Saturday, December 02, 2006

ESTÓRIAS DE UM DR. À TOA... E MENTIROSO (CAPÍTULO 9)

Desde a adolescência, sempre tive a fama de um cara bem dotado. Toda piadinha contada de um homem-jegue era substituída pelo nome do Doutor. Essa fama rendeu-me um grande sucesso com as mulheres de todas as idades, de 16 a 85 anos.

Certa vez, peguei uma linda balzaquiana, aproximadamente 33 anos. Ela era uma loira muito gostosa, há tempos eu queria traçá-la. Só que ela era casada. Quando fiquei sabendo de sua separação, já comecei a quase comê-la com os olhos. Até que um dia, veio uma amiga dela e falou que o interesse era recíproco. Fiquei doido! Marcamos de encontrar na minha casa, já que ela não poderia ser vista com outro homem devido sua recente separação.

Quando ela chegou em casa, o tesão tomou conta de nós. Pouquíssimas palavras foram trocadas e os beijos e "amassos" foram ficando mais fortes. De repente, ela começa a acariciar o meu "dito cujo". vira pra mim e diz:
- Toda vida escutei falar do tamanho do seu pênis, mas não estou nem vendo ele direito...
Respondi:
- Não sei se você notou , mas não tenho é a perna esquerda...

2 Comments:

At 7:47 PM, Blogger Su said...

Humilde vc em...
rsrrsrsrs

Bom fds

 
At 4:32 PM, Anonymous tio da cocada said...

o + caosero
nem se axa neh.. xD

 

Post a Comment

<< Home